Este é um conteúdo alternativo, instale o ADOBE FLASH PLAYER e obtenha uma melhor experiência

FERNANDA ANDRADE PERSONAL TRAINER

.: Metodologia

Cada vez mais pessoas estão buscando melhor qualidade de vida, bem estar, melhoras nos índices de saúde. Com base nessa tendência venho estudando e vivenciando ao longo dos mais de 12 anos como Personal Trainer e Especialista em Qualidade de Vida os benefícios da atividade física orientada e planejada. São resultados expressivos e de excelência nas vidas de meus alunos durante anos.

.:Programas

Meus programas são elaborados para que se adeque à realidade do aluno. Foram desenvolvidos para alcançar objetivos distintos em situações distintas. Acredito que cada ser humano necessita de uma analise e de um acompanhamento personalizado, dessa maneira, não se pode submeter todos os alunos ao mesmo tratamento físico. Assim foi criado o SISTEMA FERNANDA ANDRADE WELLNESS COACHING que visa o gerenciamento da sua relação com a sua qualidade de vida para que atinja um grande poder de realização, busca o desenvolvimento de uma relação de confiança, responsabilidade e resultados expressivos

.:Artigos

 

Atividade Física e Envelhecimento - Dr. Roberto Dischinger Miranda

03/01/2011

Unifesp

Os benefícios da atividade física para a saúde e longevidade são intuitivamente conhecidos desde o princípio dos tempos. Existem benefícios bem demonstrados sobre vários parâmetros que afetam a saúde e longevidade. Vários documentos já enfatizaram a importância da ação dos profissionais de saúde e entidades governamentais no estímulo a atividade física, assim como seu impacto sobre a saúde pública. Apesar da associação entre atividade física e saúde estar bem documentada, a maior parte da população é inativa completa ou parcialmente. Nas últimas décadas foi nítido o fenômeno da urbanização na nossa sociedade, a qual é acompanhada naturalmente por um estilo de vida menos ativo. Além disso, podem existir riscos e barreiras individuais relacionados aos exercícios. Desta forma, a abordagem para a prática de atividade física e prescrição de exercício deve ser individualizada, principalmente entre os idosos. O envelhecimento populacional é uma realidade no nosso país, assim como em todo o mundo. Com o aumento do número de idosos ocorre um aumento das doenças associadas ao envelhecimento, destacando-se as crônico-degenerativas. Talvez a dependência seja o problema que mais afeta a qualidade de vida dos idosos, tanto para realizar as atividades de vida diária (AVD) quanto as atividades instrumentais de vida diária (AIVD), que pode ser consequência de doenças neurológicas, cardiovasculares, fraturas, lesões articulares, entre outras. A atividade física (AF) regular pode contribuir muito para evitar as incapacidades associadas ao envelhecimento. Seu enfoque principal deve ser na promoção de saúde, mas em indivíduos com patologias já instaladas a prática de exercícios orientados pode ser muito importante para controlar a doença, evitar sua progressão, e/ou reabilitar o paciente. Independente da idade homens e mulheres possuem ganho similar na força muscular nos treinamentos de resistência, assim como ganho no VO2 máximo no treinamento aeróbico. Benefícios e Riscos da Atividade Física A prática regular da AF é acompanhada de inúmeros benefícios, porém alguns riscos devem ser considerados, sendo a avaliação clínica fundamental para que os benefícios sejam maximizados e os possíveis riscos minimizados. Dentre os benefícios podemos citar: - Melhora da sensibilidade a insulina, levando a um melhor controle glicêmico, que pode prevenir o desenvolvimento de diabetes. - Lipoproteínas: aumento da fração HDL, diminuição da LDL, redução significativa dos triglicérides, além da redução da atividade aterogênica dos monócitos. - Composição corporal: com o envelhecimento há um aumento percentual da gordura corporal e diminuição da massa muscular. A atividade física reduz esta modificação. Além disso ajuda a melhorar a massa óssea quando jovem e prevenir a perda na fase adulta, diminuindo o risco de fraturas. - Várias das alterações cardiovasculares e pulmonares que ocorrem com o envelhecimento normal podem ser minimizadas ou revertidas com a prática regular de AF. - Fatores hemostáticos são influenciados de várias maneiras pela atividade física, com resultado líquido de redução da atividade pró-trombótica. - Aumento na capacidade física, elasticidade e equilíbrio, diminuindo o risco de quedas. - Aumento da vasodilatação dependente do endotélio, por aumento da liberação de óxido nítrico. O exercício aeróbico regular previne a perda da vasodilatação dependente do endotélio que ocorre com o envelhecimento e restaura ao normal em adultos e idosos sedentários saudáveis. - Melhora na imunidade, que pode diminuir a incidência de infecções e possivelmente de certos tipos de câncer. - Melhora da função autonômica, com aumento da sensibilidade dos baroreceptores e da variabilidade da frequência cardíaca. - Efeitos benéficos sobre a pressão arterial sistêmica - Um do
Whey Protein: Características e Utilização

12/12/2010

http://www.rgnutri.com.

A procura por suplementos nutricionais, especialmente pelos compostos de proteínas e carboidratos, está se tornando cada vez mais comum em academias de ginástica, principalmente com o objetivo de hipertrofia, ou seja, aumento da massa muscular. Porém, seu uso indiscriminado e sem a orientação de médicos especialistas em esporte e/ou nutricionistas também é cada vez maior (GOMES, et al., 2008). Mesmo com o aumento da busca por melhor qualidade de vida por parte da população em geral e, principalmente, por indivíduos que são praticantes de atividade física, na maior parte das vezes ainda não há o conhecimento suficiente para o uso de suplementos. Além disso, esta prática pode ter como objetivo compensar a má alimentação e os hábitos não saudáveis, como consumo de álcool e tabagismo (GOMES, et al., 2008). Um dos exemplos são os suplementos que contém whey protein, muito utilizados pelos freqüentadores de academia. Atualmente, muito se tem estudado sobre os benefícios nutricionais das proteínas solúveis do soro do leite, também conhecidas como whey protein. Estas proteínas são extraídas da porção aquosa do leite, durante o processo de produção de diversos queijos. Durante muitos anos, o soro do leite foi dispensado, entretanto, as pesquisas e o desenvolvimento tecnológico têm evoluído para incluir o soro na indústria alimentícia (HARAGUCHI, ABREU, PAULA, 2006). Muitos atletas, praticantes de atividade física e até portadores de determinadas doenças procuram por este tipo de suplemento. As proteínas do soro do leite possuem alto valor biológico e, estudos recentes sustentam a idéia de que elas possuem compostos que agem como antimicrobianos, anti-hipertensivos, reguladores da função imune e dos fatores de crescimento (HARAGUCHI, ABREU, PAULA, 2006). Já é comprovado cientificamente que a diminuição da massa magra, ou massa muscular, está associada com a inatividade física. Além disso, a manutenção ou ganho de massa magra está relacionada com maior qualidade de vida e longevidade, principalmente em pessoas idosas. Exercícios físicos, principalmente os que têm como objetivo a hipertrofia muscular, são muito importantes para impedir que haja uma atrofia dos músculos, processo este natural com o envelhecimento (HARAGUCHI, ABREU, PAULA, 2006; HULMI, LOCKWOOD, STOUT, 2010). Estudos mostram que o perfil de aminoácidos das proteínas do soro é rico em aminoácidos essenciais, como a leucina, por exemplo. Os aminoácidos essenciais de uma, forma geral, parecem estar envolvidos na estimulação da síntese protéica, favorecendo assim o aumento de massa magra. Outros estudos mostraram que indivíduos submetidos à exercícios com peso e suplementados com proteínas do soro apresentaram maior ganho de massa muscular em comparação com os indivíduos não suplementados (HARAGUCHI, ABREU, PAULA, 2006; HULMI, LOCKWOOD, STOUT, 2010). A ingestão de proteína durante e após o exercício resulta em um balanço protéico positivo, fornecendo aminoácidos para a síntese protéica e para atenuar a quebra das proteínas do músculo. Além disso, suplementos que contém whey protein, em particular, fornecem uma proporção relativamente semelhante de aminoácidos essenciais presentes no músculo esquelético (BLACKER, et al., 2010). Diante do exposto, é possível concluir que as proteínas do soro do leite apresentam um excelente perfil de aminoácidos, sendo caracterizadas como proteínas de alto valor biológico. Além disso, os aminoácidos essenciais presentes favorecem a hipertrofia, ao passo que reduzem o catabolismo protéico, e, em combinação com exercícios físicos com peso, podem trazer resultados ainda melhores. Por fim, é importante que haja a orientação de um médico especializado e/ou profissional nutricionista para que sejam estabelecidas as dosagens corretas e os horários adequados para o consumo. BLACKER, et al., 2010. Carbohydrate vs protein supplementation for recovery of neuromuscular function following prolonged load carriage. Journal of the Inte
Esquerdo ou direito? A lateralidade das crianças

23/08/2010

William Pereira da Silva

Uma das orientações para a colocação do tabuleiro do xadrez na mesa, é para colocar a grande diagonal clara (branca) no lado direto do jogador, isto é, a primeira casa branca da direta para esquerda deve ficar no lado direito da criança. O ponto de referência para a criança entender seu lado direito ou esquerdo é o seu corpo, quando ela não possui esta referência encontrará dificuldades enormes para entender esta definição a qual denominamos de lateralidade. Parece uma definição simples e banal, fácil de entender, porém, em geral, passa despercebida pela própria criança como também por muitos educadores da sua importância no desenvolvimento global do ser humano. Nós, professores de educação Física, estávamos reunidos no Ginásio Pedro Ciarlini quando surgiu uma discussão acerca dos problemas da Educação Física nas escolas quando de repente o Professor Alípio, mais conhecido por Neto, exclamou; ‘Como pode dizer que os alunos estão sendo educados se não sabem nem o que é lado direito e esquerdo’. Ficamos refletindo nesta questão na qual muitos não dão a mínima atenção, entretanto o professor Neto tem toda a razão para expor esta preocupação. Por curiosidade durante uma semana nas várias aulas de xadrez que lecionei, interroguei diversas crianças de até doze anos de idade se sabiam qual seu lado direito e esquerdo. Fiquei impressionado com a quantidade delas que não sabiam definir a sua lateralidade em relação ao seu lado direito e esquerdo, simplesmente não sabiam definir. Quando professor da Disciplina Educação Física Aplicada ao Magistério a Lateralidade era um conteúdo ministrado pela importância que ela tem no desenvolvimento global da criança, principalmente e especificamente na aprendizagem do alfabeto, na escrita, nos cálculos matemáticos de somar, subtrair, multiplicar e dividir. A criança para aprender tudo isso tem de ter em mente o referencial do seu corpo em relação à Lateralidade. Caso contrário encontrará enormes dificuldades de entender que as letras do alfabeto se escrevem da esquerda para a direita. Na soma de números devemos começar pelos números que estão da direita para a esquerda. Imaginem a confusão na mente delas o professor no quadro, de frente para elas ,em posição contrária as crianças, explicando a direção das letras do alfabeto quando elas estão de frente para o quadro em posição contrária ao do professor. Entenderam? Segundo Fonseca (1989, p. 69), a lateralidade constitui um processo essencial às relações entre a motricidade e a organização psíquica intersensorial. Representa à conscientização integrada e simbolicamente interiorizada dos dois lados do corpo, lado esquerdo e lado direito, o que pressupõe a noção da linha média do corpo. Desse radar vão decorrer, então, as relações de orientação face aos objetos, às imagens e aos símbolos, razão pela qual a lateralização vai interferir nas aprendizagens escolares de uma maneira decisiva. A lateralidade não é só importante no desenvolvimento intelectual (cognitivo), mas também na estruturação espaço temporal de todo o corpo onde se defininirá melhor um Esquema corporal mais eficiente dando mais clareza no referencial corporal em relação aos objetos e direções a seguir. É comum encontrar pessoas já adultas com deficiência no entendimento da sua lateralidade. Nos treinamentos militares quando o instrutor da a ordem DIREITA VOLVER muitos recrutas seguem para o lado errado, vão para a esquerda. Ao ensinar uma rua ou um local a determinada pessoa orientando seguir para a primeira rua à direita em seguida próxima à esquerda, ainda encontramos muitas delas que ficam confusas e não seguem o rumo orientado. A lateralização, além de ser uma característica da espécie humana em si, põe em jogo a especialização hemisférica do cérebro, reflete a organização funcional do sistema nervoso central. A conscientização do corpo pressupõe a noção de esquerda e direita, sendo que a lateralidade com mais força, precisão, preferência, velocidade e coordenação particip